quarta-feira, 19 de janeiro de 2011

Pensamentos...

Domingo eu estava assistindo o Fantástico e chorando com as notícias das chuvas na região serrana do Rio . Chorei com a história do pai que ficou soterrado com o filho de 6 meses e ficava juntando saliva para molhar a boca do bebê. Isso tudo ele soterrado, sem saber se seria salvo ou não e sabendo que a esposa e a sogra estavam logo ao lado mortas. Chorei ao ver o menino que foi arrastado por 4km todo machucado dizendo “Obrigado, moço, obrigado, moço” para o “moço” que o salvou. Chorei ao ver a avó desse menino ao lado da cama dele cuidando do neto enquanto sua filha estava sendo sepultada. E aqui estou eu com os olhos cheios de lágrimas ao ler a notícia que uma doméstica quebrou dois dedos ao cavar compulsivamente, gritando pedindo ajuda para salvar os 3 filhos que estavam soterrados. Ela conseguiu! Salvou seus filhos! O cachorro Caramelo que estava a dias ao lado do túmulo da dona que morreu em decorrência das chuvas.

Olhar todas essas histórias me comove, me faz repensar nos valores de cada coisa. Qual o peso de cada coisa na sua vida? Nessas horas agradeço mais ainda à Deus pela minha vida e realmente tenho muita vergonha de chorar e reclamar por coisas tão banais. Morro de vergonha de sentir alguns sentimentos que são insignificantes e mesquinhos. Tenho muita vergonha de mim mesma por considerar um problema não conseguir conciliar, um carnaval no Rio, com uma viagem pra Europa com as amiga e uma cirurgia plástica. Morro de vergonha por ter chorado porque eu considero que o fulaninho não sei das quantas não teve consideração por mim, não se sacrifica por mim, não abre mão disso ou daquilo por mim. Eu realmente às vezes sou RIDÍCULA! Cada história dessa de sacrifício, coragem, amor, fidelidade...me faz acreditar que realmente vale a pena ter esperança que o mundo pode ser melhor, que existem muitas pessoas boas no mundo e que eu tenho que evoluir MUITO espiritualmente na vida.

Amanda Klein

2 comentários:

  1. Aff, quem chorou agora fui eu. Logo eu que quase não choro.
    Interessante, tava um dia desses, acho que segunda, falando com um amigo exatamente sobre isso, que com tanta tragédia e tantos sérios problemas e sofrimentos sem fim, eu tava com vergonha de reclamar de algo na minha vida.
    Larissa.

    ResponderExcluir
  2. Tapa na cara esse post! Loveyou, amiga!

    ResponderExcluir