quarta-feira, 6 de outubro de 2010

Gente fina pra caramba!

Mais uma vez eu vou roubar um texto do blog do meu colega Rômulo Justa para dividir com vocês! Eu sei, eu sei...que coisa mais sem criatividade Juliana!!! Mas gente,esse texto é tão legal...Fala da "arte de ser gente fina" e como é difícil conseguir ser gente boa e elegante! A medida que se vai lendo sempre vem o questionamento: Será que eu sou mesmo gente fina? kkkkkkk

Eu convido vocês a essa leitura agradável e seria muito legal poder-mos dicuti-la nos comentários!


A difícil arte de ser gente fina

Elegância é a arte de não se fazer notar, aliada ao cuidado subtil de se deixar distinguir (Paul Valéry)

Estou me esforçando diariamente, ininterruptamente, para ser gente fina. Este é meu ideal de vida, não me contento com menos do que isso. Pois não há arte mais difícil, rara e desafiadora que a de ser gente fina.

Ganhar rios de dinheiro não é lá tão difícil, complicado é ter grana e continuar a ser gente fina. Para viajar o mundo todo, basta começar, mas conseguiremos ser gente fina em qualquer localidade? Encontrar uma cara metade também não é lá uma facilidade, mas encontrá-la e esta pessoa ainda ser gente fina, é um achado inigualável!!

Gente fina nós conhecemos de longe e dificilmente nos enganamos. É prazeroso estar perto dela, pois esta pessoa nunca incomoda. Instintivamente, sabe onde se colocar no espaço para não roubar a atenção de ninguém, sem, contudo, se fechar em concha como fazem os tímidos, gerando aquele incômodo indisfarçado no ar.

Quem é gente fina tem a arte rara de saber parar. Sim, saber parar ou se retirar de uma conversa que, inevitavelmente, já deu o que tinha que dar e descambou para o exagero. Não faz cobranças ou se as faz, é de maneira tão sutil que um infeliz pode estar devendo tubos de dinheiro e, ainda assim, devolver a grana com um sorriso no rosto!

Gente fina não se melindra com críticas, pois sabe que elas são absurdamente necessárias para a evolução pessoal. Sabe criticar também, sem barraco. Aliás, qualquer forma de barraco é fator reprovador no teste para ser gente fina.
Mas o auge da finesse é a capacidade de se adaptar a diversos ambientes. Estes espécimes raríssimos conseguem trafegar lepidamente de um chiqueiro a um palácio, sem perder sua nobreza e afabilidade.

E não é isto a prova mais cabal de elegância? Conseguir ser simples (mas nunca tosco) quando a situação pedir simplicidade; exalar sofisticação (mas nunca frescura) quando o ambiente for sofisticado; ser introspectivo (sem beirar o autismo!) quando o clima assim o pedir e transmitir alegria e descontração (mas nunca, mesmo, espalhafato sem noção!) quando todos ao seu redor fizerem o mesmo.

Olhe ao redor, quantas pessoas no mundo você conhece que são assim?

Olhe para o mundo, pessoas assim não fazem falta nesta nossa espécie tão errática?

E agora olhe pra si, em que nível anda sua finesse existencial?
          Rômulo Justa

Beijos

Rully

3 comentários:

  1. Amiiiiga, adorei o texto! Sei lá...fique mais calma depois que li! Mas também estou me sentindo meio grosseirona, sabe com é? Tipo, nada delicada. Acho q é pq a pessoa que eu imaginei lendo o texto era tão leve, agradável e esucada que qnd eu fui comparar comigo me senti uma mulher das cavernas que ainda tem que evoluir anos luz. rsrs Vou salvar esse texto!

    ResponderExcluir
  2. Poisé amiga, senti isso também!
    Ainda tenho muito a evoluir como ser humano! rsrsrsrsrs

    Beijãoo

    ResponderExcluir
  3. Ah, fichinha, não tenho mais nada para evoluir.
    kkkkkkkkkkkkkkkkkk
    Larissa!

    ResponderExcluir