terça-feira, 26 de outubro de 2010

O SOGRO - Fabrício Carpinejar

Hoje estava lendo uma crônica no blog do Fabrício Carpinejar (clica aqui) e me diverti horrores lembrando do meu pai. Não que atualmente ele seja tão terrível assim, mas lembrou um pouquinho. =)

Segue abaixo a crônica:

“O sogro é um tipo temido, e não tem lógica ser diferente. Seu papel é defender a filha do desamor, e, principalmente, do amor. Quando acolhe muito bem um candidato no primeiro encontro, desconfie do fim próximo da relação. Sugere que sua namorada troca de parceiro toda semana. Deve estar acostumado a receber a sequência de namorados e não perderá tempo comprando briga ou testando personalidades. Afável e carinhoso na aparência porque convicto de que não precisará mais vê-lo. A reação do sogro entrega mais o passado da moça do que hipnose. Expressões simpáticas como “a casa é sua” ou “volte sempre” indicam o contrário. Sogro algum oferece a intimidade de bandeja.

Ele tem mais regras do que CTG. Dissimulado, não expressa diretamente o que sente. Sogro bondoso não existe se a paixão é verdadeira. Somente gostará de você se tem ganas de enforcá-lo. Genro é o filho indesejado, onde não se oculta o desejo de aborto.

Não tive facilidade com a Cínthya. Não sou príncipe, nem o cavalo branco. Doutor Ciro, seu querido pai, foi meu serviço militar, logo eu que não servi.

Ele me tratou tão mal, que suspeitei da chance de casamento. Não era um problema, mas um trauma: homem oito anos mais velho, dois filhos, separado, escritor e de unhas pintadas. O que poderia ser pior para quem alimentava esperança de um partido perfeito? Como explicar que sua Barbie largou o sonho do Ken e se encontrava escondido com Frankenstein?

Ou ele se matava ou me matava. Adotou a segunda opção. Apareci num almoço de sábado e ele me ignorou, sequer pronunciou meu nome. Duas horas de completa invisibilidade. Cínthya se esforçou para me introduzir no seio familiar. Não saiu leite, apenas pedra. Ela arriscava:

– O Fabrício é colorado, tem cadeira no estádio...

E Dr. Ciro pedia para passar a salada, enterrava assuntos com a contundência do garfo.

Depois, em casa, reclamei da humilhação. Generosamente, a namorada reeditou uma revanche. O Natal permitiria a quebra do silêncio. Comprei um uísque 12 anos. Não esperava nenhum pacote, só rezava para não embrulhar novamente o estômago. Mas ele me entregou uma sacolinha. Despejei uma gargalhada infantil, a felicidade existiu até desvendar o conteúdo. Uma camiseta rosa! É evidente que ele insinuava a homoafetividade de meu estilo. Agradeci, e abandonei a fé para curtir o inferno.

Ele não confia em mim apesar dos dois anos de convivência, porém lança sinais de que me suporta. Um dia chegou até a me telefonar, não descarto a hipótese de engano. Outro dia, confessou que pretende ensinar meu filho a assar churrasco – faço de conta que não entendi a provocação.”

Beijos,

Amanda Klein

segunda-feira, 25 de outubro de 2010

Sem Comentários

Gente, preciso confessar que ri do post da Amanda quando ela escreveu o quanto se tremia ao ver a Maria Rita. Porém, estou eu na fila da sala de embarque, domingo dia 18.10, indo para SP com conexão em Salvador e vejo um casal estranho, um cara com um jornal a 5 cm de distância do rosto e a menina lendo uma revista com a cabeça muito baixa. Começo a prestar atenção naquele casal que me chama muito a atenção, até que, tcharaaaan, cai a ficha, Marcelo Camelo e Malu Magalhães. Eu tremia, mas tremia sem condições de controlar os nervos. Como assim eu ali, a poucos metros do MARCELO CAMELO? Eu precisava fazer algo URGENTE. Então, deixei a máquina no ponto de bala e pensei em várias possibilidades de abordagem. Mesmo percebendo que pelas características da forma de se ler o jornal e a revista eles não queriam ser abordados. Abre aspas “claro que o que me importava de fato era o Camelo, ela era apenas um detalhe” fecha aspas.
Possibilidade 1: Chegaria como todo o mundo chega: Gente, desculpa, eu sei que é chato, mas não resisti e queria uma foto.
Possibilidade 2: Tiraria o meu relógio, sentaria ao lado deles lendo algo e então tomaria um susto daqueles de quando você se toca que ta atrasada e viraria para perguntar a hora e só então reconheceria e pediria a tal da foto.
Resumo da ópera, nenhuma das possibilidades, simplesmente a fila foi andando e eu andando junto até que, com alguns metros de distância e ainda muito trêmula tirei duas fotos. Uma ficou péssima e a outra sem condições de tão tremidas.
Enfim, estou eu dentro do avião ainda nervosa com tudo o que passei e sentam do meu lado dois caras de alguma banda e ficam conversando sobre o show do Ceará Music, até que, 1 minuto antes do avião fechar as portas, adivinhem quem entra? Eles, os próprios e sentam na minha frente (2 fila). Dá para acreditar em uma coisa dessas?
Detalhe: eu com todas as minhas coisas em cima de mim dessa vez não perdi a oportunidade, enquanto o Camelo colocava as coisas dele no porta bagagens, virei e falei: “MOÇO, põe essas coisas ai por favor.” Moço, como assim moço? Coisas que só o nervosismo mega que eu estava sentido explicam.
Detalhe 2: um dos caras do meu lado todo simpático, perguntando que programa era esse que eu tava usando no computador, se eu era engenheira ou arquiteta, etc e tal e eu me perguntando quem eram aqueles caras, de que banda eles eram.
Chegando em Salvador todos eles desembarcam e eu mando uma mensagem para a minha amiga Ju contando todo o ocorrido. Ainda bem que eu mandei para ela e ela disse que me entendia, que se fosse ela também não abordaria. Agora imaginem só se eu mando para a Amanda, claro que ela ia falar que eu tinha que pagar de tiete e não deixar A OPOTUNIDADE passar.
Enfim, estou eu em SP na sexta vendo o globo.com e vejo um post relatando os shows da mine turnê dos Los Hermanos e, quando chega a hora das fotos, adivinhem só, os outros dois caras sentados do meu lado eram o Bruno Medina (tecladista) e o Rodrigo Barba (baterista) do Los Hermanos. Esse último era o que ficava puxando assunto e, na minha cabeça, passou que ele era o Tico Santa Cruz dos Detonautas. Isso, eu vim descobrir em SP que o Tico tava na Fazenda, então não tinha como ser ele.
E aí, quando descobri isso, foi mais meia hora de tremedeira, quase tendo que tomar maracujina para acalmar os nervos.
É isso que dá, ser mega fã de uma banda e só conhecer os vocalistas. Se passa.com.br_123(piada interna).
E, como hoje é dia da segunda-feira musical, apesar de já ser quase terça, segue uma música dos meus amados Amarante e Camelo que eu amo de paixão (a música e eles).
P.S.: Ele chama a Malu de GATA. Eu detesto gata, mas pra ele eu fazia até miaaaaaauuuu.
Detalhe para a foto: Depois desse monte de cadeiras, são eles ali sentados na ponta, a de lenço na cabeça e o cabeludo barbado ao lado dela. Bacana a foto, né?! Das duas que eu tirei, essa é a melhor.
Mais Uma Canção
Composição: Marcelo Camelo e Rodrigo Amarante

Nada vai mudar entre nós
Como eu sei?
Eu só sei
Tudo vai permanecer igual
Afinal
Não há nada a fazer
Eu não nego
Eu me entrego
Você é meu grande amor
Hoje eu vou te dizer "eu te amo”
Eu imploro
Eu te adoro
Você tem meu coração
A bater pra você mais uma canção
Como pode alguém perder você
Como eu fiz
Como eu quis não te ter?
Vivo iludido
A acreditar que o amor
Não se pôs em você
Eu me entrego
Eu não nego
Eu errei, mas sou capaz
de fazer sua vida melhor
Tô voltando
Não sei quando
Pra roubar teu coração
Vou chegar no final de mais uma canção.

Beijos tremidos,
Larissa!

terça-feira, 19 de outubro de 2010

Orkut e Facebook

Esses dias eu estava conversando com uma amiga que teve um ataque de nervos por causa de recados no facebook e no orkut. Kkkkkkk É incrível como as pessoas utilizam esses meios de comunicação para passar recados a terceiros. Se você tem problemas com seu ex, com seu atual namorado (a) ou ficante, com uma amiga, com a atual namorada do seu ex, com a ex do se atual ou sei lá com quem e você quer dizer algo para essa pessoa, quer desabafar, me diz qual é o problema em pegar o telefone e falar o que sente e o que pensa? Se não quer falar, escreve um e-mail ou a velha e boa cartinha de guerra. Pra que tanta exposição? E pra que começar uma "guerra" on-line? Esse tipo de recado só serve para dar margem a muitos mal entendidos. Eu já fui vítima desse tipo de situação e já me estressei bastante por conta disso. Já recebi recados no meu orkut que na verdade não eram pra mim, a pessoa queria que um terceiro lesse e imaginasse coisas que não existiam. Resumo da ópera: eu não tinha nada com a história, metiam meu orkut no meio e acabava que eu saia prejudicada. Por isso, vez por outra meu orkut atingia o pico de mais de 100 visitas por dia. Uma loucura para uma pobre mortal como eu. Também já recebi alguns recados por tabela (esses são os mais divertidos). O que eu tenho a dizer sobre isso? Com o tempo você se vacina, rir do que passou e rir mais ainda quando você lê uma conversa meio torta com duplo sentido. Quando a maldade alheia é detectada, é uma situação tão ridícula que a pessoa que tentou envenenar a situação passa a ser digna de pena. É apenas uma pessoa pobre de espírito. Tenho outra amiga que atribui quase todos os males da humanidade a tecnologia e eu rio muito disso, até porque é uma graça quando ela fala sobre esse assunto. Eu não creio muito nisso, a tecnologia como quase tudo na vida tem seu lado bom e seu lado ruim, cabe a você utilizá-la de forma correta e consciente.
Como podemos nos blindar dos venenos destilados na internet? Realmente acho que não tem como, mas uma boa solução é tentar construir relacionamentos de confiança que tenham como alicerce o amor, a verdade e o respeito ao próximo que tudo isso passa a ser muito pequeno e praticamente insignificante. Muitas vezes está na suas mãos transformar o mal em bem.



Amiguinha, relaxa! Abstrai e finge demência! kkkkkkk

Beijos,

Amanda Klein

segunda-feira, 18 de outubro de 2010

SEGUNDA-FEIRA MUSICAL

Hoje eu estou com a cabeça um pouco cansada para escrever. Eu sei, eu sei, eu sei que a semana ta só começando, mas fazer o quê??  Por isso, apesar da vontade de escrever um pouco sobre meu carinho pelas duas letras de hoje e pela banda também, me falta “coragem” para ordenar as idéias e colocá-las aqui. Enfim, é isso...

Boa semana para todos!
OBS: O blog não está carregando o vídeo só Dios sabe pq!!! Fica aí só o link do YOUTUBE! 




Carinhoso
Composição: Pixinguinha/João de Barro/Braguinha
Meu coração
Não sei porque
Bate feliz, quando te vê
E os meus olhos ficam sorrindo
E pelas ruas vão te seguindo
Mas mesmo assim, foges de mim
Ah! Se tu soubesses
Como sou tão carinhoso
E muito e muito que te quero
E como é sincero o meu amor
Eu sei que tu não fugirias mais de mim
Vem, vem, vem, vem
Vem sentir o calor
Dos lábios meus
À procura dos teus
Vem matar esta paixão
Que me devora o coração
E só assim então
Serei feliz, bem feliz


De onde vem a calma
Composição: Marcelo Camelo
De onde vem a calma daquele cara?
Ele não sabe ser melhor, viu?
Como não entende de ser valente?
Ele não saber ser mais viril
Ele não sabe não, viu?
Às vezes dá como um frio
É o mundo que anda hostil
O mundo todo é hostil
De onde vem o jeito tão sem defeito?
Que esse rapaz consegue fingir
Olha esse sorriso tão indeciso
Tá se exibindo pra solidão
Não vão embora daqui
Eu sou o que vocês são
Não solta da minha mão
Não solta da minha mão
Eu não vou mudar não
Eu vou ficar são
Mesmo se for só
Não vou ceder
Deus vai dar aval sim
O mal vai ter fim
E no final assim calado
Eu sei que vou ser coroado
Rei de mim.

Bjs,

Amanda

quinta-feira, 14 de outubro de 2010

PEIXE URBANO

Muitos de vocês devem conhecer o site PEIXE URBANO. O site funciona assim: você se cadastra e recebe por e-mail, notícias de promoções de diversas lojas, bares, salões de beleza e etc na sua cidade, aí você tem a opção de comprar a promoção ou não pelo site. Lá na frente explico melhor. Já tem um tempinho que eu conheço esse site, porque no Rio bomba e conseqüentemente nos blogs cariocaxxx (tipo o da FARM) também! Aí lá fui eu me cadastrar no site crente que tava abafando. Passei mais de um mês cadastrada e não tinha uma única promoção na cidade de Fortaleza, não chegava nenhum e-mailzinho sequer no meu hotmail. Não satisfeita, eu entrava no site pra saber se tinha algum problema e sempre que eu clicava na cidade de Fortaleza, o site me tele transportava para as promoções no Rio de Janeiro. Beleza, eu não levava isso pro lado pessoal. Fiquei nessa firme e forte, até que apareceu um e-mail na minha caixa de entrada com a primeira promoção!!!! Quase que eu compro de tanta emoção, mas era uma escova e uma hidratação e eu geralmente não faço hidratação e muito menos escova no meu cabelo. Desde então, recebo umas promoções bem legais. A mais legal de todas até agora foi a do BOTECO, 65% de desconto em 6 Chopes Brahma + Caldinho de Feijão no Boteco da Av. Antônio Sales - de R$34,30 por R$12. Um achado! Quando eu vou ao Boteco só falto deixar minhas calças, porque é tudo o olho da cara. Tô pensando em comprar uns 6 tickets dessa promoção e armazenar. Kkkkkkk A minha irmã comprou uma pizza grande do Maria Redonda de R$.49,50 por R$.18,00 e tem até janeiro de 2011 pra comer. Acho que é tempo suficiente! E o peeling de diamante na Mulher Cheirosa que de R$.150,00 sai por R$.35,00!!!! Estou até pensando em fazer um peeling na minha cútis. rsrsrs

Gamei nesse site! Minha espera valeu à pena!


http://www.peixeurbano.com.br/fortaleza

Bjs,

Amanda Klein

segunda-feira, 11 de outubro de 2010

Segunda-Feira Musical

Hoje a segunda-feira musical faz uma homenagem ao dia das crianças que será comemorado amanhã! Para isso retiramos uma música do fuuuuuuundo do baú, afinal, recordar é viver. Quem não lembra da minha xará Amanda e do Juninho Bill?? Quem nunca sonhou em ser um deles? Quem nunca dançou essa música na frente do espelho? Quem nunca assistiu ao XOU DA XUXA e sooooonhou entrar naquela nave?!! Ave Maria, era meu sonho entrar na nave da Xuxa!!!!

Êêêêê saudade....

video

"Cola o seu retrato no meu...
Pra ver se cola, cola o seu desenho no meu e me namora.
Comigo nessa dança, um sonho de criança
E o meu coração colado ao seu p/ ver se cola."

Beijinhos,

Amanda Klein

domingo, 10 de outubro de 2010

GRATIDÃO QUE SALVA

Para quem não sabe ontem eu comprei meu carro! =) Meu primeiro bem!!! Iupiiii! A intenção inicial era comprar um carro entre 15 e 20 mil, mas quase que como um milagre, recebi uma ajuda aqui, uma ajuda ali, fiz uma dívida acolá e como a união faz a força, consegui mais um dinheirinho. E pra completar, o PEUGEOT 207 entrou numa mega promoção com um descontão de R$.5.000,00. Resumo da ópera...comprei meu carro zero, motor 1.4, completo e lindo! É muito, muito, muito mais do que eu pensei, e por isso hoje em especial eu fiz muita questão em ir à missa para agradecer por essa conquista que me deixou explodindo de felicidade desde ontem. Quando cheguei à missa, o Evangelho de hoje falava sobre gratidão, quando Jesus curou 10 leprosos e apenas um voltou para agradecê-lo e no final do jornalzinho tinha o seguinte texto que explicava o Evangelho do dia. Espero que gostem.

Bjs e depois levo vocês para um rolé na minha máááááááquina!!!

GRATIDÃO QUE SALVA

“Qualquer doença de pele era considerada como lepra pelo povo da Bíblia. E a lei de Moisés ordenava que os assim chamados leprosos ficassem afastados do convívio social. Deveriam gritar "impuro, impuro" a todos os que se aproximavam, para que estes também não se contaminassem. À doença física somava-se a dor de ser excluído da sociedade, de ser considerado impuro, maldito por Deus.

Tinham fé todos aqueles dez leprosos curados por Jesus. Primeiro porque, em vez de gritar "impuro, impuro" para que Jesus se afastasse, eles gritam pedindo misericórdia. Reconhecem que Jesus tem o poder de curá-Ios. Segundo, porque se dirigem aos sacerdotes, para que estes os declarem purificados, não pondo em dúvida o poder de Jesus.

Mas, para nove dos dez leprosos, milagre de Jesus parece ter acontecido como algo comum. A fé que eles têm é a fé que fica no reconhecimento do poder de Jesus. Diferente é o samaritano, o estrangeiro que volta cantando louvores a Deus. Quem reconhece a ação de Deus na própria vida não continua na mesma. Volta para agradecer e se põe em relação com Jesus, recebe sua palavra, toma consciência de que os fatos da vida são diferentes se lidos com os olhos da fé.

E assim o samaritano mostra o que é chegar à maturidade da fé. Reconhece o poder de Deus, mas não se contenta em ser objeto da ação de Jesus. Não quer simplesmente ser curado ou purificado; quer ser salvo e quer ser sujeito. Independentemente de povo, cor, língua etc., é a fé que salva. É com a fé que fatos comuns são compreendidos como verdadeiros milagres de Deus.

A lepra hoje são todas as formas de exclusão social. E, para superar injustiças, é preciso superar a gica que exclui, separando as pessoas em puras e impuras, abençoadas e malditas. A fé que temos nos toma sujeitos da salvação que Deus quer estender a todos? Que nossa fé nos leve sempre ao Mestre, em atitude de gratidão."

Pe. Paulo Bazaglia, ssp 


quarta-feira, 6 de outubro de 2010

Gente fina pra caramba!

Mais uma vez eu vou roubar um texto do blog do meu colega Rômulo Justa para dividir com vocês! Eu sei, eu sei...que coisa mais sem criatividade Juliana!!! Mas gente,esse texto é tão legal...Fala da "arte de ser gente fina" e como é difícil conseguir ser gente boa e elegante! A medida que se vai lendo sempre vem o questionamento: Será que eu sou mesmo gente fina? kkkkkkk

Eu convido vocês a essa leitura agradável e seria muito legal poder-mos dicuti-la nos comentários!


A difícil arte de ser gente fina

Elegância é a arte de não se fazer notar, aliada ao cuidado subtil de se deixar distinguir (Paul Valéry)

Estou me esforçando diariamente, ininterruptamente, para ser gente fina. Este é meu ideal de vida, não me contento com menos do que isso. Pois não há arte mais difícil, rara e desafiadora que a de ser gente fina.

Ganhar rios de dinheiro não é lá tão difícil, complicado é ter grana e continuar a ser gente fina. Para viajar o mundo todo, basta começar, mas conseguiremos ser gente fina em qualquer localidade? Encontrar uma cara metade também não é lá uma facilidade, mas encontrá-la e esta pessoa ainda ser gente fina, é um achado inigualável!!

Gente fina nós conhecemos de longe e dificilmente nos enganamos. É prazeroso estar perto dela, pois esta pessoa nunca incomoda. Instintivamente, sabe onde se colocar no espaço para não roubar a atenção de ninguém, sem, contudo, se fechar em concha como fazem os tímidos, gerando aquele incômodo indisfarçado no ar.

Quem é gente fina tem a arte rara de saber parar. Sim, saber parar ou se retirar de uma conversa que, inevitavelmente, já deu o que tinha que dar e descambou para o exagero. Não faz cobranças ou se as faz, é de maneira tão sutil que um infeliz pode estar devendo tubos de dinheiro e, ainda assim, devolver a grana com um sorriso no rosto!

Gente fina não se melindra com críticas, pois sabe que elas são absurdamente necessárias para a evolução pessoal. Sabe criticar também, sem barraco. Aliás, qualquer forma de barraco é fator reprovador no teste para ser gente fina.
Mas o auge da finesse é a capacidade de se adaptar a diversos ambientes. Estes espécimes raríssimos conseguem trafegar lepidamente de um chiqueiro a um palácio, sem perder sua nobreza e afabilidade.

E não é isto a prova mais cabal de elegância? Conseguir ser simples (mas nunca tosco) quando a situação pedir simplicidade; exalar sofisticação (mas nunca frescura) quando o ambiente for sofisticado; ser introspectivo (sem beirar o autismo!) quando o clima assim o pedir e transmitir alegria e descontração (mas nunca, mesmo, espalhafato sem noção!) quando todos ao seu redor fizerem o mesmo.

Olhe ao redor, quantas pessoas no mundo você conhece que são assim?

Olhe para o mundo, pessoas assim não fazem falta nesta nossa espécie tão errática?

E agora olhe pra si, em que nível anda sua finesse existencial?
          Rômulo Justa

Beijos

Rully

terça-feira, 5 de outubro de 2010

É dificil entender uma mulher?

Quando os homens falam que é muito difícil entender uma mulher eu concordo plenamente.

Quando uma mulher pensa em um encontro com um homem, tradicionalmente você pensa que ele irá passar na sua casa e te levar pra um restaurante ótimo, romântico, com vista pro mar, você quer que ele peça um vinho ou um champs e que vocês tenham aquela noite perfeita que a gente assiste na novela das oito. Tradicionalmente é isso, né? Pois bem....Eu estava conversando com uma amiga no MSN e ela falando do fica dela, que tava “apaixonadinha”, que tava massa e etc e tal e depois me manda algo do tipo:
                                                                                          
“Ai cara, ele é ótimo, sem frescura, a gente foi comer churrasco e beber cerveja na favela. Eu adoro!”
Kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Algum homem consegue entender uma mulher? NÃO! Só uma mulher entende outra mulher. E eu te entendo, amiga!!! Adoraria comer churrasco e beber cerveja com um paquera na favela também! Rsrsrsrsr

Bjs,

Amanda Klein

O nosso mal-estar amoroso, por Contardo Calligaris

Deve ter uns 15 dias que minha irmã me mandou o texto abaixo. Quando comecei a ler foi inevitável aparecerem determinados pensamentos que eu resolvi colocar em vermelho junto ao texto.

O nosso mal-estar amoroso, por Contardo Calligaris

Na semana passada, graças ao IBGE (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio, migre.me/1hb92), aprendemos que, em média, no país, há 105 homens solteiros por cada cem mulheres com o mesmo estado civil.(dos quais 40 são gays, 20 são bi, 15 são malas e 10 estão meio enrolados)

Claro, em cada Estado a situação é diferente. (no Ceará tá “black”. Já falei sobre isso aqui.) No Distrito Federal há mais solteiras do que solteiros, no Rio de Janeiro dá empate (eu sempre digo que o Rio é um suuuuucesso) e Santa Catarina é o paraíso das mulheres (122 solteiros por cada cem solteiras) (Santa Catarina é uma boa opção para o reveillon??). De qualquer forma, no Brasil como um todo, é impossível afirmar que “faltam homens no mercado”. (o Calligaris deve morar em Santa Catarina)
A Folha, na última quinta (9/9), entrevistou algumas mulheres; uma delas comentou: pouco importa que haja mais homens do que mulheres, o problema é que os homens, depois de um encontro ou dois, dão “um chá de sumiço”. Ou seja, pode haver muitos homens, mas eles só querem pegação. (na grande maioria das vezes isso é verdade pq como está faltando homens e a oferta de mulheres é grande, aí eles deitam e rolam)
No domingo passado, um leitor escreveu à ombudsman do jornal para protestar: segundo ele, quem não quer nada sério são as mulheres, que são “fúteis e fáceis”, (algumas realmente são) salvo quando o homem começa “a conversar sobre algo sério”, aí ELAS dão o tal chá de sumiço. (desconheço algum caso que o cara seja interessante fale algo sério e a mulher caia fora. Não vamos confundir o cara interessante com o cara pombão ou nerd ou os dois juntos)

Em suma, faltam homens ou mulheres? E, sobretudo, números à parte, quem está querendo só pegação: os homens ou as mulheres? (quem nasceu primeiro, a galinha ou o ovo?)

Acredito na queixa dos dois gêneros. Resta entender como é possível que a maioria tanto dos homens quanto das mulheres sonhe com relacionamentos fixos e duradouros, mas encontre quase sempre parceiros que querem apenas brincar por uma noite ou duas. Se homens e mulheres, em sua maioria, querem namorar firme, como é que eles não se encontram? (Como? como? como? Ó Deus! como pode????)

Haverá alguém (sempre há) para culpar nosso “lastimável” hedonismo - assim: todos esperamos “naturalmente” encontrar uma alma gêmea, mas a carne é fraca. (sei demais o que é isso!! Eu te amo mas tenho um mundo pra descobrir antes de ficar com você para sempre. Já chegaram a dizer na minha cara que se fosse possível me congelariam para me encontrarem depois de alguns anos de curtição. Cara de pau!)

Homens e mulheres, desistimos da laboriosa construção de afetos nobres e duradouros para satisfazer nossa “vergonhosa” sede de prazeres imediatos. (concordo!)
Os ditos prazeres efêmeros nos frustram, e voltamos de nossas baladas (orgiásticas) lamentando a falta de afetos profundos e eternos. (concordo! Deprê pós balada é de lascar! Um vazio dos infernos da pedra.)
Obviamente, esses afetos não podem vingar se passamos nosso tempo nas baladas, (como diz a Larissa: “Amanda, vamos voltar pra casa pq as pessoas interessantes estão em casa lendo um livro ou vendo filme”) mas os homens preferem dizer que é por culpa das mulheres e as mulheres, que é por culpa dos homens: são sempre os outros que só querem pegação.
De fato, não acho que sejamos especialmente hedonistas. E o hedonismo não é necessário para entender o que acontece hoje entre homens e mulheres. Tomemos o exemplo de um jovem com quem conversei recentemente:
1) Com toda sinceridade, ele afirma procurar uma mulher com quem casar-se e constituir uma família. (e eu procuro um homem! Onde esse rapaz mora?)
2) Quando encontra uma mulher que ele preze, o jovem sofre os piores tormentos da dúvida: será que ela gostou de mim? Por que não liga, se ontem a gente se beijou? Por que ela leva tanto tempo para responder uma mensagem? (ele tá meio desesperado. Eu não to assim não, graças à Deus!)
Essa mistura de espera frustrada com desilusão é, em muitos casos, a razão de seu pouco sucesso na procura de um amor, pois, diante das mulheres que lhe importam, ele ocupa, inevitavelmente, a posição humorística da insegurança insaciável: “Tudo bem, você gosta de mim, mas gosta quanto, exatamente?” Se uma mulher se afasta dele por causa desse comportamento, ele pensa que a mulher só queria pegação. (Eu não quero mais conhecer esse rapaz. Só de ler isso já to ficando sufocada! Não gosto de homem carente!)
3) Quando, apesar dessa dificuldade, ele começa um namoro com uma mulher de quem ele gostou e que também gostou dele, muito rapidamente ele “descobre” que, de fato, essa nova companheira não é bem a mulher que ele queria. (ele precisa de uma psicóloga, urgente!!!)
4) Nessa altura, o jovem interrompe a relação, que nem teve tempo de se transformar num namoro, e a mulher interpreta a ruptura como prova de que ele só queria pegação. (Normal! O cara primeiro demonstra que você é “A MULHER” e depois “descobre” que não era assim.)
Esse padrão de comportamento amoroso pode ser masculino ou feminino. Ele é típico da cultura urbana moderna, em que cada um precisa, desesperadamente, do apreço e do amor dos outros, mas, ao mesmo tempo, não quer se entregar para esses outros cujo amor ele implora. (É verdade! Quase ninguém quer seguir numa via de mão dupla!)
Em suma, “ficamos” e “pegamos”, mas sempre lamentando os amores assim perdidos, ou seja, procuramos e testamos ansiosamente o desejo dos outros por nós, mas sem lhes dar uma chance de pegar (e prender) nossa mão. Esse é o roteiro padrão de nosso mal-estar amoroso.
Para quem gosta de diagnóstico, é um roteiro que tem mais a ver com uma histeria sofrida do que com o hedonismo. Concordo! As pessoas geralmente criam escudos pq passaram por algum relacionamento traumático e não querem mais sofrer por ninguém. Como conseqüência, assumem o papel de garotão ou garotona e juram para si diante do espelho quase que diariamente que nunca mais farão “papel de besta”. Daí, inicia-se uma “guerra” entre sexos, medindo forças pra mostrar quem manda em quem. Na verdade, ninguém manda em ninguém, e nem deveríamos querer mandar em ninguém além de em nós mesmos. Para nós solteiras e solteiro, desejo boa sorte na “busca”!

Beijos,

Amanda Klein

segunda-feira, 4 de outubro de 2010

SEGUNDA-FEIRA MUSICAL

Oi queridas amigas! Hoje começa a segunda-feira musical! Rsrsrs Como é isso? Todas as segundas, nós iremos publicar a letra, vídeo ou os dois ao mesmo tempo de uma música que nós gostamos.

Pra começar, colocamos uma música que já está presente por aqui e dá as boas vindas ao nosso SAMBANDO NA LUA.

Pode chegar...

Beijos no coração,

Amanda Klein


video

Não é Proibido

Marisa Monte


Composição: Marisa Monte / Dadi / Seu Jorge

 

Jujuba, bananada, pipoca,
Cocada, queijadinha, sorvete,
Chiclete, sundae de chocolate,
Uh!
Paçoca, mariola, quindim,
Frumelo, doce de abóbora com coco,
Bala juquinha, algodão doce e manjar.
Uh!
Venha pra cá, venha comigo!
A hora é pra já, não é proibido.
Vou te contar: tá divertido,
Pode chegar!
(uh)
Vai ser nesse fim de semana (uh)
Manda um e-mail para a Joana vir (uh)
Woo.. Uh!
(uh)
Não precisa bancar o bacana (uh)
Fala para o Peixoto chegar aí! (uh)
Traz todo mundo, 'tá liberado, é só chegar.
Traz toda a gente, 'tá convidado, é pra dançar,
Toda tristeza deixa lá fora; chega pra cá!
(uh)
Jujuba, bananada, pipoca,
Cocada, queijadinha, sorvete,
Chiclete, sundae de chocolate,
Uh
Paçoca, mariola, quindim,
Frumelo, doce de abóbora com coco,
Bala juquinha, algodão doce e manjar.
Uh
Venha pra cá, venha comigo!
A hora é pra já, não é proibido.
Vou te contar: tá divertido,
Pode chegar!
(uh)
Vai ser nesse fim de semana (uh)
Manda um e-mail para a Joana vir (uh)
Woo.. Uh!
Não precisa bancar o bacana (uh)
Fala para o Peixoto chegar aí! (uh)
Traz todo mundo, 'tá convidado, é só chega.
Traz toda a gente, 'tá liberado, é pra dançar,
Toda tristeza deixa lá fora; chega pra cá!
(uh)
Não precisa bancar o bacana (uh)
Fala para o Peixoto chegar aí! (uh)
(uh)
Yeah
(uh)